Logo

OAB lança campanha pela conscientização do voto
09/08/2018 10:33

Fonte: Portal da Ordem dos Advogados do Brasil

Brasília – O presidente nacional da OAB, Claudio Lamachia, participou na noite desta quarta-feira (08), em Porto Alegre, do lançamento oficial da campanha Vote Consciente, uma iniciativa que busca a mudança do cenário político em que o país se encontra estagnado. 

De caráter nacional, a campanha terá variantes regionais, conforme a realidade de cada estado, porém o mote é pelo comprometimento do eleitorado em fazer a escolha dos seus representantes e acompanhar de perto o desempenho dos eleitos.

“Se nós queremos, e tenho a convicção de que todos nós queremos, mudar tudo isso que estamos vendo hoje na política brasileira, nós precisamos exercer este ato de cidadania, que é o ato de votar com muita responsabilidade”, afirmou Lamachia.

O presidente ressaltou a importância da conscientização do poder e dever do voto e desse momento de reflexão. Tudo foi feito como uma obra verdadeiramente coletiva. A OAB e o Conselho Federal da OAB, neste momento está lançando aqui no Rio Grande do Sul, essa campanha nacional. A Ordem está cumprindo seu papel, chamando a sociedade civil para que protagonize um momento impar na sociedade brasileira. Vivemos uma crise ética e moral sem precedentes na história do Brasil. Vivemos inúmeros escândalos denunciados diariamente. Temos acompanhado isso. Vivemos o momento onde a classe política tem sido questionada. Mas também temos que dizer que esta campanha e tudo que a OAB está fazendo e fará a partir de agora nesse pleito eleitoral não tem o viés partidário.  “Precisamos ter responsabilidade para que se possa ter a condição exata de se depurar a política. Responsabilidade para que se possa dizer que essa campanha não quer criminalizar a política. Muito pelo contrário, pois não há democracia sem política e não há política sem políticos”, asseverou o presidente.

“A OAB tem dado a sua contribuição ao longo de todos esses anos, o CFOAB quando lança essa campanha aqui no Rio Grande do Sul, diz a todas as 27 seccionais, que a OAB ao longo desses últimos anos tem procurado mudar esse cenário que estamos vendo. No entanto, tudo o que foi feito ainda é muito pouco pelo que nós estamos vendo nesse momento. Temos, aqui, agora, uma chance ímpar. Uma chance onde a sociedade brasileira poderá, ao longo desses próximos meses, contribuir de forma decisiva. Por uma política que seja inclusiva, que valorize a mulher, que hoje tem apenas 13% de representação. Isto é urgente. E queremos ver isso acontecendo. Uma política que precisa ser valorizada na sua essência, mas com a visão da responsabilidade que tem de ter para aquilo que o povo espera dela. A Constituição Federal afirma que o poder emana do povo. E é nos termos exatos da Constituição que estamos lançando essa campanha”, declarou Lamachia.

O presidente da OAB-RS, Ricardo Breier, lembrou que a OAB sempre esteve ao lado das causas importantes desse país, somando esforços com entidades, associações, Poder Judiciário, Ministério Público, advocacia pública. “Voltando um pouco no tempo, podemos dizer que a OAB lutou por um sonho que se chamava redemocratização do país. Caminhamos por uma sociedade que foi cerceada de seus direitos fundamentais. Iniciamos o sonho pela redemocratização do país”, pontuou Breier.

"No dia 5 de outubro de 1988, foi um momento ímpar, quando foi promulgada a Constituição Federal por Ulysses Guimarães. Neste ano, teremos a comemoração dos 30 anos da nossa Constituição Federal. Uma Constituição que deu a esperança ao povo brasileiro do reconhecimento de direitos fundamentais, e de que o brasileiro pudesse ter a devida representatividade política. Muitos dizem que a Constituição Federal traiu o povo brasileiro, pois o que está escrito jamais seria cumprido. Mas quero dizer que não foi a Constituição que traiu esse país. Quem traiu esse país, foram aqueles que deveriam efetivar esses direitos fundamentais. Foi a nossa política, o nosso parlamento, o nosso Poder Executivo”, declarou Breier.

“Temos que dizer que a única forma de buscar o sonho da devida representação política vem a ser justamente do voto. Por isso, estamos trabalhando no sentido de dizer que o voto tem que ser o meio de buscarmos a nova representação, a nova política. Para isso, trabalhamos, gestamos essa campanha. E criamos um slogan. Temos de atingir a todos. Atingir a cidadania que está nos grandes centros, mas também aqueles que sofrem a ausência do sonhado direito fundamental”, afirmou.

“Naturalmente, as expectativas para as eleições são baixas. O panorama político do país gerou a desconfiança de identificação com os candidatos e as suas promessas. Isso faz com que encaremos com pouca – ou nenhuma – ênfase o processo eleitoral. Todavia, seguir por esse caminho, realça uma falta de comprometimento e nos mantém estancados na crise moral e ética que o país atravessa”, enfatizou o presidente da OAB/RS.

Ainda segundo Breier, a maioria dos jovens entre 16 e 18 anos não tirou título de eleitor. Dos 3,8 milhões de adolescentes de 16 e 17 anos, apenas 2 milhões vão poder votar em outubro. “Somado a isso, uma pesquisa do Ibope aponta que 6 de cada 10 eleitores estão indecisos ou não querem votar”, afirmou Breier. “Um em cada cinco eleitores brasileiros escolhe o candidato no dia da eleição. O cenário é preocupante. É assim que se elegeram os maus políticos, o que conduziu a situação do país ao estado atual”, assevera Breier. “Nós somos os principais interessados com a votação. Precisamos eleger políticos que nos representem, não escolher em cima da hora ou com base em informações falsas”, destaca.

“A nossa campanha atua nesse sentido: levar informações, formar eleitores criteriosos, empoderar os cidadãos sobre o seu protagonismo democrático. Para que isso aconteça de forma efetiva, conversamos com diversos setores da sociedade, como imprensa, igreja e líderes comunitários. Por isso, pesquisem, comparem, busquem as informações. Assim, poderemos mudar verdadeiramente e construir, juntos, um país melhor”, destacou Breier.

"Um momento histórico, demos o pontapé inicial, vamos trabalhar incansavelmente até o dia da eleição. A bandeira da cidadania reconhecida nesse país, e colocando a sociedade como forma de capitanear sua eleição, não deixando aos partidos políticos, que não nos representaram como deveriam, e calaram o bom político. Vamos avante. Vamos todos juntos. Vote Consciente. A campanha da cidadania. A campanha do reconhecimento da mudança de cultura onde a sociedade é a protagonista do voto!", finalizou Breier.

"Essa campanha pertence a toda a sociedade brasileira. O Brasil precisa da sociedade brasileira nesse momento. Nós temos a maior de todas as armas para mudar isto que está aí. É exatamente a arma do poder e dever do voto. O que nós queremos e precisamos é que, efetivamente, todos os cidadãos brasileiros saibam da sua responsabilidade no exercício do poder e dever do voto. Afinal, voto não tem preço, voto tem consequência. E a consequência de uma escolha malfeita é exatamente essa crise ética e moral sem precedentes que nós temos visto no Brasil!”, bradou.

“Portanto, vamos dizer a toda cidadania brasileira que anular o voto ou votar em branco é um ato contra a própria cidadania, é um ato que terá condição direta de reeleger aqueles que, hoje, não estão nos representando. Precisamos ter a consciência de em quem vamos votar e por quê vamos votar”, finalizou Lamachia.

Presenças

Também estavam presentes no lançamento da campanha: a diretoria da OAB/RS, conselheiros federais, membros natos, presidentes de subseções, presidentes e membros de comissões da OAB/RS, bem como representantes de associações, federações, apoiadores da campanha Vote Consciente., ex-presidentes seccionais, conselheiros seccionais.

Saiba mais sobre a campanha Vote Consciente

A campanha, em âmbito regional e nacional, tem por objetivo promover a conscientização dos eleitores sobre a importância do voto, bem como subsidiá-los de informações para que possam fazer uma escolha segura nas urnas no próximo pleito.

Em seu escopo, estão previstas ações para combater o compartilhamento de fake news pelos advogados gaúchos, a desmitificação do voto nulo e branco, além de proporcionar subsídios para que o eleitor planeje seu voto.

O movimento já conta com os seguintes apoiadores: Tribunal Regional Eleitoral, Tribunal Regional do Trabalho, Arquidiosese de Porto Alegre; Federasul, Fecomércio, FCDL, Federação Gaúcha de Futebol, lideranças comunitárias, Grêmio Foot-Ball Porto Alegrense, Sport Club Internacional, Fórum dos Conselhos de Profissões Regulamentadas, veículos de Comunicação do RS, ESPM, Theatro São Pedro.

No Rio Grande do Sul, à frente da iniciativa, estão: o presidente da OAB/RS, Ricardo Breier; o presidente da Comissão de Direito Eleitoral, Paulo Moreira Cardoso de Oliveira e a conselheira seccional Fabiana Barth. A organização do projeto está sob a liderança da equipe de Comunicação Social da OAB/RS.

Com informações da OAB-RS